Presidente do PT coloca culpa da derrota de Carlos Eduardo no PSB de Rafael Motta

O presidente do Partido dos Trabalhadores no Rio Grande do Norte, o ex-deputado estadual Junior Souto, avalia que o campo progressista que tem a governadora Fátima Bezerra (PT) como líder no Estado “saiu vitorioso” das urnas, com a reeleição da chefe do executivo estadual. Sobre a derrota do candidato ao Senado, Carlos Eduardo Alves (PDT), para Rogério Marinho, o dirigente partidário credita à estratégia da oposição estadual, que conseguiu dividir os votos do campo governista, através da candidatura do deputado federal Rafael Motta (PSB).

“Ficou evidente que Rogério Marinho é um personagem político indesejado do povo do Rio Grande do Norte. Ele ganhou pela divisão dos votos que se opunham ao seu projeto”, diz Souto, em entrevista ao Agora RN.

O presidente do PT ainda afirmou que: “Nós tínhamos a expectativa de que poderíamos fazer valer essa estratégia e unificar o campo da coligação liderada pela governadora, mas, infelizmente, a gente não pôde colher o mesmo entendimento do PSB, que construiu sua candidatura, visto que tem autonomia e legitimidade para isso, mas não convergiu para a mesma tática e ficou evidente que Rogério Marinho é um personagem político indesejado do povo do Rio Grande do Norte. Ganhou pela divisão dos votos que se opunham ao seu projeto.”

Com informações do Agora RN

Published by

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s