Prefeitura de Natal faz reunião de emergência para definir ações de defesa às chuvas intensas

Em decorrência do grande volume de chuvas em Natal e na Região Metropolitana desde a noite da última sexta-feira (1), o prefeito Álvaro Dias liderou uma reunião de emergência neste domingo (3) com o Gabinete de Crise do Município, composto por secretarias e equipe da Defesa Civil de Natal, para avaliar danos e estabelecer ações de prevenção e assistência à população atingida. De acordo com a Defesa Civil, o alerta de gravidade está relacionada ao fenômeno de chuvas com alto volume de águas em curto espaço de tempo, provocando rompimento de lagoas, alagamentos e obstrução de ruas. Somente nas últimas 24 horas, choveu 160 milímetros em Ponta Negra, na Zona Sul, e 126 mm em Felipe Camarão, Zona Oeste, considerados os pontos de maior contingência.

Segundo os institutos de meteorologia, o estado de alerta de chuva intensa está mantido até esta segunda-feira (4) e, por isso, o prefeito Álvaro Dias determinou que todas as equipes do Município sigam monitorando e trabalhando nas áreas de risco, como as lagoas e no atendimento à população. “A situação das fortes chuvas não é restrita a Natal, estamos monitorando toda a Região Metropolitana. Já acionamos as equipes para conter o transbordamento das lagoas com bombas e equipamentos. Felizmente, nada mais grave aconteceu em Natal, mas vamos permanecer em alerta para atuar conforme a situação exigir”, informou.

Segundo o chefe do Executivo, as secretarias de Trabalho e Asisstência Social (Semtas) e de Educação mantêm em alerta três escolas para receber possíveis desabrigados, embora até o momento não tenha recebido chamado nesse sentido. Também já foram providenciados colchões, cestas básicas e material de higiene e limpeza para a população que precisa se ausentar de seus lares. O gestor também informou que o Município está atuando em parceria com órgãos estaduais, como a Caern, para o empréstimo de bombas de captação de águas.

Lagoas e áreas de risco

Segundo a Chefe de Operações da Defesa Civil de Natal, Fernanda Jucá, as principais áreas danificadas estão relacionadas ao transbordamento de lagoas e ao rompimento de uma cratera no bairro de Felipe Camarão, zona Oeste. “Temos equipes atuando nas quatro zonas da cidade e as demandas chegam através do Ciosp e dos órgãos municipais. Na área mais grave, em Felipe Camarão, foram interditadas 12 casas e a STTU está atuando em conjunto com Defesa Civil, Caern e DNIT para reordenar o trânsito na região até a BR-226, que foi isolada para controlar a cratera”, explicou.

As lagoas que transbordaram, mas estão com situação controlada, são as de São Conrado, Panatis, Lagoa da Esperança, Pajuçara, Xavantes, Pirangi, rua São Geraldo (Conjunto Soledade), Lagoa do Jacaré, Morro Branco, Lagoa do Preá e a Lagoa de Ponta Negra.

Segundo o secretário municipal de Infraestrutura, Carlson Gomes, a maioria das lagoas está dentro do limite previsto de transbordamento, e quase todas as bombas estão em pleno funcionamento. “A única área mais crítica é a lagoa no loteamento José Sarney, devido a uma demanda judicial de desapropriação de 46 imóveis para o alargamento de canal. Em Felipe Camarão, nossas equipes estão trabalhando desde ontem em parceria com a Caern e DNIT”, explicou.

O secretário também informou que o maior ponto crítico é Ponta Negra, devido a uma obra de drenagem em imóvel particular de um hotel. “Trabalhamos no local até às 2h da madrugada de domingo”. Na área do Centro Administrativo de Lagoa Nova, a Prefeitura vai instalar um gerador e bomba.

População

Foram providenciados por meio das secretarias de Educação e de Assistência Social 500 colchões. Parte deles foi enviada para famílias que tiveram suas casas interditadas e estão abrigadas com familiares. A Prefeitura também está preparando três escolas para funcionar como possíveis abrigos a pessoas que sejam desalojadas: a Escola Municipal de Santos Reis, na Zona Leste; Francisca Ferreira, em Felipe Camarão; e a Escola de Nossa Senhora da Apresentação, na Zona Norte. Também já foram providenciados kits de higiene e 250 cestas básicas. “A princípio, não temos solicitação de desabrigados porque as pessoas até o momento estão em casa de familiares, mas a solicitação de colchões nós já estamos enviando”, relatou a secretária municipal de Educação, Cristina Diniz.

O secretário municipal de Governo, Johan Xavier, disse que o objetivo agora é atuar na prevenção das áreas de risco. “As equipes das secretarias ficarão de plantão nas próximas horas. Em caso de emergência, os natalenses devem acionar o 190, serviço de emergência da Defesa Civil”, informou ele.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s