Lula foca discurso na fome e preço dos combustíveis em evento em Natal

No fim da tarde  e início da noite desta quinta-feira (16), milhares de pessoas participaram de um ato público organizado pelo Partido dos Trabalhadores e que contou com a presença do ex-presidente Lula, que fez a primeira visita ao Rio Grande do Norte na condição de pré-candidato à presidência da República. Entre outros assuntos, o líder petista deu destaque especial do seu discurso a problemas enfrentados hoje no Brasil, como a fome e o constante aumento dos combustíveis. 

Lula chegou ao local do evento por volta das 19h, ao lado de aliados como o seu pré-candidato a vice-presidente, ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin, a presidente nacional do PT, a deputada Gleisi Hoffmann, os senadores Humberto Costa, do Pernambuco, e Jean Paul Prates, do RN, além das governadoras petistas Regina Sousa, do Piauí e Fátima Bezerra do RN. 

Em seu discurso, Lula revelou que a sua motivação para vir a Natal neste feriado de Corpus Christi foi o convite feito pela governadora Fátima Bezerra para que ele participasse da 1ª Feira Nordestina da Agricultura Familiar e Economia Solidária (Fenafes), realizada no Centro de Convenções de Natal. O ex-presidente disse que se interessou para participar e o assunto o levou a falar sobre a situação da fome, lembrando que quando assumiu a presidência pela primeira vez, em janeiro de 2003, teve como meta combater esse inimigo do brasileiro, que segundo Lula, é o mesmo desde quando ele deixou sua casa no interior nordestino. 

“Como é que pode um país, que é o terceiro produtor de alimento do mundo, um país que é o primeiro produtor de proteína animal do planeta terra, como é que pode nesse país ter 30 milhões de pessoas passando fome? E como é que pode as pessoas irem no açougue para ficar na fila do osso, e como é que pode as pessoas ficarem pegando carcaça de frango para comer? Eu não consigo entender”, disse Lula, ao falar indignado sobre a situação da fome no Brasil.

Outro assunto que o petista colocou em pauta foi a situação da Petrobras e dos constantes aumentos dos preços de combustíveis no país, que comercializa o petróleo e seus derivados considerando o valor comercializado no mercado internacional, ou seja, em dólar. Ao falar sobre o assunto, Lula citou o senador Jean Paul, dizendo que ele é especialista em energias, e criticou a política de preços em prática na estatal brasileira, atribuindo a ela os altos preços nas bombas. Como sugestão para sanar esse problema, o ex-presidente prometeu “abrasileirar” os preços dos combustíveis caso volte à presidência, uma indicação de que pretende comercializar o combustível na moeda nacional.

Quem também teve oportunidade para falar aos presentes foi a presidente do PT, a deputada Gleisi Hoffmann, que durante seu discurso ouviu dos presentes uma vaia quando ela citou a presença do ex-senador Garibaldi Alves Filho (MDB). De imediato a líder petista interviu e defendeu o ex-colega de Senado Federal, justificando que todos os que estavam no palanque tinham um objetivo em comum. 

Published by

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s