Governadora Fátima Bezerra abre a I Feira Nordestina da Agricultura Familiar

Muita alegria, saberes e sabores marcaram a abertura da “Grande Festa da Colheita” nesta quarta-feira (15), no Centro de Convenções de Natal, em Ponta Negra. Com a presença das governadoras do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra, e do Piauí, Regina Souza, e da vice-governadora de Sergipe, Eliane Aquino, a solenidade reuniu expositores, representantes dos movimentos sociais, de associações e cooperativas, e gestores públicos dos nove estados do Nordeste para celebrar a “festa que brota do chão”, como afirmou o músico e ator Igor Fortunato em sua intervenção cultural.

“Muito feliz em celebrar um momento tão emblemático para o nosso Estado. Com muito orgulho, eu posso afirmar que o Rio Grande do Norte é referência em políticas públicas voltadas para a agricultura familiar. Nós temos clareza do potencial que ela tem no contexto da segurança alimentar, trazendo alimentação saudável e, ao mesmo tempo, o apoio ao homem do campo, ao agricultor e à agricultora, para que eles possam plantar e produzir cada vez mais”, afirmou a chefe do poder executivo no Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra, ao abrir a primeira edição da Feira Nordestina de Agricultura Familiar e Economia Solidária (Fenafes).

Reunindo na capital potiguar mais de 1.200 agricultores do Nordeste e 200 toneladas de alimentos, que serão comercializados desta quarta até domingo (19), a I Fenafes tem o grande objetivo de ser espaço de socialização de políticas públicas. No total, cerca de 12 mil participantes são esperados no Centro de Convenções de Natal nos cinco dias de evento.

A governadora do RN lembrou que a realização do evento integra o Programa de Alimentos Saudáveis do Nordeste – PAS/NE, principal bandeira dos estados que fazem o Consórcio Nordeste, e ressaltou seu objetivo de impulsionar potenciais econômicos em comum, bem como as boas práticas de gestão e planejamento. “E é exatamente isso que fazemos aqui nesta Feira”, avaliou Fátima Bezerra.

Reafirmando a importância do segmento para a segurança alimentar, Fátima destacou o seu papel estratégico para tirar o país da crise alimentar que recolocou o Brasil no Mapa da Fome, um cenário social que já havia sido vencido em 2013, segundo a Organização das Nações Unidas. “Somente a agricultura familiar pode acabar com a fome que voltou a assombrar as famílias brasileiras”, ressaltou.

Para a gestora, o mais importante é que, no Rio Grande do Norte, a construção e implementação das políticas voltadas ao fomento e valorização da agricultura familiar, responsável por 70% dos alimentos que vão para a mesa dos brasileiros, “vem sendo feitas em parceria com os movimentos sociais e dialogando com o setor produtivo, tendo como carro chefe um programa protagonista, que é o Pecafes. Uma política pública que está contribuindo para promover o desenvolvimento rural sustentável do Rio Grande do Norte, garantindo a soberania alimentar para o nosso povo, gerando emprego e renda e ofertando alimentos saudáveis para quem mais precisa de saúde”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s