Carlos Eduardo cai nos braços do PT, diverge do seu sucessor Álvaro Dias, mas não entrega cargos na Prefeitura

Desde que apoiou a candidatura de Álvaro Dias para prefeito de Natal, indicando o nome de  Aila Maria Ramalho Cortez de Oliveira para compor a chapa que terminou vitoriosa já no primeiro turno da eleição de 2020, o ex-prefeito Carlos Eduardo também indicou a sua esposa Andréa Ramalho Pereira de Araújo Alves, agora prima de vice-prefeita, para ocupar a Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres de Natal.

Até aí, tudo bem. São compromissos políticos que foram feitos para serem cumpridos. E estão sendo cumpridos.

Depois da eleição, decorridos 1 ano e dois meses da gestão de Álvaro em que a esposa de Carlos Eduardo integra o secretariado, vieram novas conversações com vistas ao pleito estadual e muitas hipóteses foram surgindo na composição de chapas, inclusive até mesmo a possibilidade do prefeito Álvaro Dias se desincompatibilizar do cargo, passar o mandato para a sua vice Aíla e se candidatar à vaga da governadora Fátima Bezerra. Nem com essa possibilidade, Carlos Eduardo falou absolutamente nada. Nem que não apoiaria Álvaro e nem muito menos que daria o seu apoio. O foco do ex-prefeito já era outro.

Finalmente, Álvaro se define em não se candidatar e adianta a sua decisão em apoiar a chapa da oposição que teria Rogério Marinho como candidato ao Senado Federal e a possibilidade do nome do deputado Ezequiel Ferreira de Souza ser o cabeça de chapa, como se diz no jargão político.

Enquanto Álvaro se definia pela oposição, apoiando publicamente o nome de Rogério Marinho para disputar a caga hoje ocupada pelo petista Jean, Carlos Eduardo se atirava nos braços do PT para compor a chapa encabeçada por Fátima Bezerra, e ele, no caso, disputaria o Senado Federal, contra o candidato de Álvaro.

E nesse reboliço todo, com tudo praticamente definido, Carlos Eduardo Alves sabe que, mesmo agora, adversário de Álvaro, a sua indicada Aíla permanecerá constitucionalmente Vice-Prefeita de Natal, mas teve um lapso de memória e esqueceu da boa prática: esqueceu de entregar o cargo comissionado de Secretária Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres de Natal, ocupada pela sua esposa Andréa Ramalho Alves, dentre outras indicações que permanecem na gestão do prefeito Álvaro.

Foi apenas um lapso de memória do filho de Agnelo? Pelo sim, pelo não, Álvaro Dias aguarda que o seu ex-aliado recobre a memória e atente para a boa prática. Álvaro precisa fazer as suas acomodações.

Com informações do Blog Túlio Lemos        

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s